Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

PT do Litoral vai debater junto crise nacional e eleições 2016

Os diretórios municipais do PT do Litoral do Paraná vão, finalmente, reagir ao movimento contra o partido e o governo com debates sobre os temas do momento e com organização das bases. Ao mesmo tempo, vão se preparar para as eleições municipais de 2016.

Os petistas da região também retomarão as ações articuladas entre os municípios iniciadas em 2013. A primeira reunião conjunta será no dia 10 de abril, em Pontal do Paraná. Será realizado um debate sobre a Petrobras e sobre a situação política nacional, com a presença de parlamentares e petroleiros. A reunião também servirá como plenária para novos filiados, um ritual que os ingressos ao partido têm de cumprir. Só de Pontal serão mais de 20 novos filiados.

Militantes e dirigentes de pelo menos mais dois municípios participarão: Guaratuba e Matinhos. Representantes das três cidades definiram um calendário conjunto de atividades, ao participarem, no sábado (21), em Curitiba, do debate com o presidente nacional do PT, Rui Falcão. Os diretórios dos demais municípios do Litoral serão contatados para participar do calendário conjunto.

PT reunido e nas ruas – O encontro em Curitiba reuniu cerca de 200 militantes, a maioria da capital, e serviu para incentivar a realização de eventos nos municípios e para debater a crise política atual. Também participaram o diretor executivo da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Julio Turra; o presidente estadual do PT, deputado federal Enio Verri; o deputado federal Toninho Wandscheer, os deputados estaduais Professor Lemos e Péricles de Mello; a vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves; e a presidenta estadual da CUT, Regina Cruz.

Movimentos sociais e militantes, liderados pela CUT, anunciaram uma manifestação no dia 7 de abril, no Congresso Nacional, para tentar impedir a aprovação do Projeto de Lei 4.330, a PL da Terceirização. Militante histórico do PT no Paraná, o advogado Claudio Ribeiro destacou que, além de retirar direitos dos trabalhadores, a proposta é um incentivo à corrupção. “A terceirização é uma das principais fontes de propinas”, afirmou.

Enio Verri informou que o PT tem realizado diversos encontros municipais e de alcance regional no Paraná. Também informou que a bancada do PT e dos partidos progressistas votação contra a PL 4.330. Conclamou os dirigentes e parlamentares a estarem presentes ao maior número de eventos municipais e elogiou uma sugestão da plenária de que os militantes procurem participar de reuniões também fora de sua cidade e região.

Leia também
Comentários
Carregando...