Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Richa vai pedir recursos ao governo federal para recuperar orlas

Guaratuba e Matinhos deverão decretar situação de emergência na expectativa de receberem recursos da União para recuperar os estragos provocados nas praias pela ressaca na semana passada.

A medida foi citada pelo próprio governador Beto Richa, que esteve nas duas cidades na tarde desta sexta-feira (4), conferindo a situação.

“Estamos junto com o município e a Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil acompanhando os estragos e preocupados em dar uma solução o mais rápido possível”, disse Richa a respeito de Matinhos. “O município está finalizando os levantamentos para elaborar os documentos e encaminhar ao Governo Federal, a fim de que seja decretada situação de emergência. Desta forma será possível destravar burocracias e agilizar a ajuda financeira para a recomposição da orla de Matinhos e os balneários que foram duramente atingidos por esse evento natural”, explicou o governador.

Ele esteve, também, em Guaratuba, onde ocorreram estragos entre a praia das Canoas e o Morro do Cristo. “Os prejuízos ainda estão sendo apurados, mas é possível que tanto Matinhos quanto Guaratuba decretem situação de emergência”, comentou.

O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, o coordenador executivo da Defesa Civil, tenente-coronel Edemilson de Barros e os deputados estaduais Nelson Justus, Luiz Cláudio Romanelli e Alexandre Curi acompanharam a visita.

Defesa Civil – Nenhuma pessoa ficou ferida, mas a previsão da Defesa Civil é que mais de 12 mil foram diretamente afetadas com inundações e prejuízo material. O tenente-coronel Barros, explicou que os técnicos estão na região desde sábado, apoiando os municípios. “Nosso pessoal presta orientação quando ao levantamento dos prejuízos para verificar índices os necessários à decretação de situação de emergência”, disse ele. “Temos prazo de dez dias a partir da ocorrência. São muitos laudos e ações”, explicou. Após a decretação da emergência, a equipe da Defesa Civil também ajudará a elaborar o plano de trabalho, que abre acesso a recursos obrigatórios do governo federal.

Base Náutica – Além de causar danos nas orlas, a ressaca também destruiu seis postos guarda-vidas em Matinhos, Guaratuba e na Ilha do Mel e arrancou a passarela e o flutuante da Base Náutica de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros em Guaratuba.

Na Ilha das Peças, localizada na Baía de Guaraqueçaba, os poços de captação de água foram contaminados com água salgada. A Defesa Civil Municipal, o Corpo de Bombeiros e a Sanepar distribuíram, nesta semana, água potável aos moradores da ilha.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Litoral, tenente-coronel Paulo Henrique de Souza, a maré meteorológica é resultado da conjunção de dois fenômenos: a super maré, quando a elevação das águas do oceano atinge o seu pico máximo (que no Paraná é de dois metros) com um ciclone extratropical. “São dois fenômenos de certa forma recorrentes em nosso Litoral, mas não concomitantes. Desta vez, como ambos ocorreram ao mesmo momento, a variação da maré foi muito alta, atingindo lugares onde outras ressacas não chegavam”, explicou.

Fotos: Wilson Roberto Correio Pinto
Fotos: Wilson Roberto Correio Pinto

Governador visita o Centro de Controle Operacional de Segurança do programa Guaratuba Digital

 

Com informações da Agência de Notícias do Paraná

 

 

 

Leia também
Receba nossa notícias em seu e-mail.
Inscreva-se para receber as últimas novidades e atualizações diretamente no seu e-mail.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento
Comentários
Carregando...