Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos Matinhos abril 24 Curtiu a Diferença 1070 200 iluminação

Catedral de Paranaguá busca fotos antigas feitas por fiéis

Todas as imagens serão compartilhadas no acervo virtual da igreja e os melhores registros, feitos antes de 1990, serão publicados no livro sobre a história da Catedral Diocesana

Foto: Divulgação

Os fiéis que participaram de celebrações religiosas na Catedral Diocesana de Paranaguá antes de 1990 e fotografaram estes momentos, agora têm a oportunidade de participar do acervo digital da igreja. A campanha faz parte do Projeto Marco Zero e busca reunir mais informações sobre o edifício, além de fortalecer os laços com a comunidade parnanguara.

Segundo o bispo de Paranaguá, Dom Edmar Peron, “é importante que os fiéis participem desta campanha, pois nos ajudarão a contar a história da Catedral. A ação também busca valorizar a cultura local eternizando momentos marcantes na vida de cada parnanguara por meio do nosso acervo”.

De acordo com o padre Emerson Zella, “na igreja são realizadas muitas ações de voluntariado, como é o caso da preparação do bolo para a padroeira Nossa Senhora do Rocio, ou a decoração da igreja para celebrações religiosas. Publicar estas imagens no acervo digital é uma maneira de eternizar estes momentos de união e solidariedade da comunidade na Catedral”.

A arquiteta e urbanista Letícia Nardi, coordenadora do projeto cultural Marco Zero, afirma que a Catedral Diocesana faz parte da vivência católica da comunidade parnanguara. O registro fotográfico do edifício em diversas épocas pode contribuir no processo de restauro proposto pelo Marco Zero. “Dentro do projeto de restauração, isso pode nos ajudar a entender as diversas mudanças as quais o edifício passou, mas também compartilhar suas histórias e vivências nos dá a dimensão do significado, do sentido do edifício para cada um, para cada família, e vai tornando esse edifício uma referência, um patrimônio de todos”, explicou Letícia.

Os interessados poderão compartilhar, de maneira física ou virtual, os registros de casamentos, festas, missas e batizados realizados no espaço religioso. É possível enviar fotos internas e externas da igreja, imagens da paisagem urbana em geral e do salão paroquial (que era a antiga escola).

Para formar esse acervo de fotografias da comunidade, a imagem pode ser enviada pela internet ou apresentada pessoalmente na Catedral, para a realização de uma cópia. É preciso informar quem é o autor da foto e apresentar um pequeno resumo sobre o contexto do registro fotográfico. As melhores fotos serão selecionadas para a publicação no livro com os levantamentos históricos sobre a Catedral. Os envios podem ser feitos até o dia 30 de novembro de 2024.

Sobre o Marco Zero

O Projeto Marco Zero busca a restauração da Catedral Diocesana Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá. Iniciado em 2023, esta primeira etapa tem como objetivo levantar informações sobre a construção histórica para planejar a execução da obra.

Grande parte das ações do projeto devem ser realizadas em 2024, entre elas o levantamento das características originais do edifício e o envolvimento com a comunidade. O prédio da igreja é tombado como patrimônio histórico e artístico do Paraná a nível estadual e federal, por pertencer ao conjunto do centro histórico de Paranaguá.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário foi a primeira grande edificação construída em solo paranaense e a primeira dedicada à Nossa Senhora, no Sul do Brasil. Construída por escravos e libertos devotos de Nossa Senhora no período de 1571 a 1578, foi o marco central do povoado e da vila de Paranaguá que começou a crescer ao redor da igreja. Reformas e ampliações no decorrer dos séculos afastaram-na das características originais. Em 1863, procedeu-se a benção da nova Igreja Matriz.

CAMPANHA FOTOGRÁFICA DA CATEDRAL DIOCESANA DE PARANAGUÁ
Período de inscrições: até 30 de novembro de 2024;
Formulário para envio online: www.linktr.ee/marcozerodeparanagua;
Endereço para atendimento presencial: na secretaria da Catedral – Rua Profº Cleto, nº 26 – Centro Histórico;
Horário de atendimento: segunda a sábado das 08h30 às 19h;
Contato: pelo whatsapp (41) 98441-1279 ou pelo e-mail [email protected]

Leia também