Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos 57 anos 1500 x 250

Litoral do Paraná tem 75% de balneabilidade, informa boletim do IAT

O quarto boletim de balneabilidade do Paraná, divulgado nesta quinta-feira (11) pelo Instituto Água e Terra (IAT), mostra que 44 pontos no Litoral estão em boas condições e 15 são impróprios ao banho e esportes náuticos. No Litoral do Estado, 75% dos pontos sinalizados estão próprios.

É o mesmo número do boletim da semana anterior. Mas houve uma mudança: um ponto no balneário de Ipanema, em Pontal do Paraná, reprovado na semana passada, agora está aprovado. Em compensação, um local de Caiobá, em Matinhos, que estava em boas condições de balneabilidade, agora tem bandeira vermelha.

Apesar de não serem mostrados pela maior parte da imprensa, os 15 pontos constam do boletim elaborado pelos técnicos do IAT e são sinalizados com bandeira vermelha. Todos devem ser evitados num espaço de 100 metros de cada lado.

Destes, 10 são impróprios o ano todo e os banhistas têm de saber que precisam ser evitados, sob o risco de doenças.
Guaratuba (7): rio Brejatuba (Praia das Canoas), galeria da rua Marechal Deodoro, canal da rua Clevelândia, canal do Camping Municipal (Brejatuba), rio das Pedras, rio do Tenente (Nereidas) e rio Saí-guaçu (Barra do Saí).
Matinhos (2): rio Matinhos (Flamingo), e canal Caiobá (Caiobá).
Pontal do Paraná (1): rio Olho D’água (balneário Olho D’água).

Os cinco locais no Litoral monitorados semanalmente que foram considerados impróprios e são divulgados por toda a mídia são:
Guaratuba: na altura da Rua Alois Cicatka.
Matinhos: na altura da rua Alvorada, na Praia de Caiobá.
Pontal do Paraná: na Avenida Principal do balneário Olho D’Água.
Paranaguá: à direita do trapiche de Encantadas, na Ilha do Mel;
Antonina: na Ponta da Pita.

Locais reprovados têm contaminação de esgoto, diz IAT

Os boletins de balneabilidade são disponibilizados semanalmente pelo IAT, durante a temporada de verão, período em que há maior fluxo de usuários nos locais monitorados. Também é feito em locais de banho de água doce nas regiões Norte e Oeste, onde apenas 1 dos 17 pontos está impróprio. Não é feito o monitoramento no município litorâneo de Guaraqueçaba. Somando todos os locais, o Paranpa tem quase 79% de balneabilidade.

Segundo o IAT, o monitoramento das águas verifica se há contaminação por esgoto sanitário clandestino e indica a possibilidade de uso dos espaços públicos para atividades de lazer, como natação, mergulho, surf e esqui aquático.

Para isso, utiliza-se o indicador Escherichia coli, uma bactéria existente no intestino dos seres humanos e dos animais de sangue quente. Quanto maior o número dessa bactéria na água, maior será a quantidade de esgoto e, consequentemente, maior a probabilidade da existência de organismos patogênicos (causadores de doenças).

As doenças mais comuns são gastroenterite, diarreia, doenças de pele e infecções nos olhos, ouvidos e garganta. Outras mais graves também podem ser transmitidas por meio da água, como hepatite A, cólera e febre tifoide.

Aplicativo – Para saber os pontos monitorados e a qualidade da água indicada, basta acessar o site www.iat.pr.gov.br, no menu Monitoramento/Balneabilidade, ou ainda baixar o APP “Balneabilidade Paraná”, disponível para celular Android no Google Play.

Aplicativo mostra todos os locais impróprios ao banho que devem ser evitados
Leia também