Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos abril 24 Curtiu a Diferença 1170 250 busao

Peixe que alimenta animais marítimos em reabilitação vem de empresa social

Você sabe de onde vêm os alimentos servidos aos animais debilitados encontrados nas praias do Paraná? A pergunta foi feita pela equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR para divulgar outro importante projeto que existe no Litoral do Paraná.

O LEC-UFPR realiza o Programa de Monitoramento das Praias do Paraná e sua sede é no Centro de Estudos do Mar, em Pontal do Paraná. A equipe formada por veterinários, biólogos e outros profissionais faz o resgate e o tratamento de animais encontrados na costa.  

Durante o período de reabilitação das aves e mamíferos marinhos, a alimentação servida vem da empresa Olha o Peixe!. É uma empresa social que apoia 12 comunidades pesqueiras, atingindo diretamente 114 famílias de pescadores artesanais. Já ajudou a comercializar mais de 72 toneladas de pescado.

A Olha o Peixe! atua principalmente em Pontal do Paraná, mas tem parcerias com diversos pescadores de Guaratuba, Paranaguá e Guaraqueçaba. 

A empresa social preza pela qualidade do pescado, pelo respeito ao meio ambiente em todo o processo e pelo pagamento justo aos pescadores.

Ao vender seus produtos para a Olha o Peixe!, os pescadores recebem valores bem acima dos praticados pelo mercado. Em alguns casos, a renda mensal dos pescadores aumentou em até 200%. Do preço para o consumidor final, 60% do dinheiro vai para o pescador, o restante para a empresa.

O projeto busca o aproveitamento de pescados que geralmente são descartados ou pouco aproveitados no comércio em geral, conhecida como “fauna acompanhante”. 

Os pescadores usam redes para capturar espécies-alvo (nesse caso, principalmente a pescadinha-bembeca e a betarinha), contudo outras espécies são também capturadas (como a maria-luísa e o cangulo). Essa fauna acompanhante é composta pelas espécies de peixes ideais para a alimentação de animais em tratamento e a Olha O Peixe! passou a comprar os peixes e destiná-los ao LEC.

A parceria tem contribuído com a geração de renda às famílias dos pescadores e com a valorização da produção local (que substitui espécies anteriormente compradas congeladas de outras regiões), além de reduzir o desperdício de pescados e trazer a oportunidade de estreitar os laços entre ações de conservação e pesca.

Leia também