Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

PM prende foragido e grava tentativa de suborno

A Polícia Militar de Morretes prendeu, nesta quarta-feira (8), um foragido do sistema prisional e ainda divulgou uma gravação em que ele tenta subornar os policiais.

 

 

Evaldinir Luiz Pianciani Filho, vulgo “Nene” fazia uma festa em uma propriedade na Colônia Marques, região de Porto de Cima. Por volta das 9h30 a PM foi ao local atender uma denúncia de perturbação de sossego. “Ao perceberem a quantidade de pessoas e verificar o consumo de bebida alcoólica, e por, em outra oportunidade, um veículo roubado ter sido encontrado no mesmo local, os policiais ficaram observando à distância e solicitaram o apoio de mais equipes para a realização da abordagem”, informa o boletim da 3ª Companhia do 9º BPM.

“Com as equipes reunidas, foi realizada a abordagem no momento em que todos saíam de um pequeno rio onde foram se refrescar, chamando a atenção dos policiais o fato de um dos abordados se identificar sendo de nome Jorge enquanto todos o conheciam por Luiz. Ele ainda apresentou uma carteira de identidade supostamente falsificada.

Pontal 40 milhões

Após algumas perguntas ao grupo, que informaram serem moradores de Curitiba e que decidiram descer a serra a convite de Luiz. “Este por sua vez agitado e sem maiores justificativas, após ser questionado sobre sua identidade admitiu ser Evaldinir Luiz Pianciani Filho, foragido do sistema prisional e com mandado de prisão expedido pela Justiça do Paraná pelos crimes de roubo e receptação”. Imediatamente recebeu voz de prisão por falsidade ideológica e falsificação.

Enquanto os policiais apuravam os dados dos demais abordados, num total de treze, Evaldinir já no camburão da viatura Policial Militar propôs à equipe trocar sua liberdade pela propriedade onde estava sendo detido, sendo toda a conversa gravada por um dos PMs, acrescendo a acusação de tentativa de suborno.

Evaldinir foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Morretes onde também foi entregue a gravação. Os demais foram orientados e liberados, exceção para uma menor, com 17 anos, que foi entregue ao Conselho Tutelar.

Leia também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More