Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Guaratuba já registrou mais de 500 casos de conjuntivite

Imagem divulgada pela Prefeitura de Guaratuba

A Secretaria de Saúde de Guaratuba já registrou mais 500 casos de conjuntivite. Foram 103 atendimentos entre janeiro e março e 436 neste início de abril, num total de 539 casos – informação atualizada pela Prefeitura na manhã desta quinta-feira, 12.

As informações são da rádio Litorânea, com base em dados da Vigilância de Epidemiologia do Município. A situação é de surto, semelhante a que acontece em outros municípios do Litoral.

Paranaguá já teve mais de 13 mil casos registrados apenas no mês de março. A notificação de conjuntivite não é obrigatória.Conforme reportagem da Gazeta do Povo, diferente do que acontece em Guaratuba, a maioria das prefeituras não têm dados precisos sobre as ocorrências da doença.

Levantamento publicado pelo jornal aponta 223 casos em Antonina, somente no mês de março e nos primeiros 5 dias de abril. Em Morretes, foram 135 casos em 11 dias do mês de abril, segundo a Gazeta.

“Em Matinhos, a Secretaria Municipal de Saúde afirma que, por enquanto, não houve aumento na incidência da infecção. A cidade de Pontal do Paraná, enquanto isso, não verificou a quantidade de casos”, publicou o jornal.

SINTOMAS DA CONJUNTIVITE
Os principais sintomas da conjuntivite são:
Olho vermelho e lacrimejante;
Inchaço nas pálpebras;
Intolerância à luz;
Visão embaçada;
Visão borrada.

A secreção da conjuntivite viral é mais esbranquiçada, em pequena quantidade e demorando aproximadamente 15 a 20 dias para desaparecer com tratamento adequado. A secreção da conjuntivite bacteriana é mais amarelada e abundante. Demorar de 5 a 7 dias para desaparecer com tratamento adequado.

TRATAMENTO
Não existe tratamento específico para conjuntivite viral. Para diminuir os sintomas e o desconforto pode-se utilizar soro fisiológico gelado e compressas sobre as pálpebras, limpar os olhos com frequência, ou ainda, usar colírios lubrificantes e lágrimas artificiais.

Algumas medidas podem ser tomadas para se evitar a propagação da conjuntivite viral:
Lave suas mãos com frequência.
Não coloque as mãos nos olhos para evitar a recontaminação.
Evite coçar os olhos para diminuir a irritação da área.
Lave as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas.
Ao usar, não encoste o frasco do colírios ou da pomada no olho.
Evite a exposição à agentes irritantes (fumaça) e/ou alégenos (pólen) que podem causar a conjuntivite.
Não use lentes de contato enquanto estiver com conjuntivite.
Não use lentes de contato se estiver usando colírios ou pomadas.
Não compartilhar lençóis, toalhas, travesseiros e outros objetos de uso pessoal de quem está com conjuntivite;
Evitar piscinas.

É importante que haja o acompanhamento do oftalmologista para um diagnóstico preciso e tratamento adequado. A conjuntivite bacteriana deve além desses cuidados, usar colírios e antibióticos prescritos somente pelo oftalmologista.

PREVENÇÃO
É difícil prevenir-se das conjuntivites, mas algumas medidas podem diminuir o risco de você adquirir uma conjuntivite, que são:
Não use maquiagem de outras pessoas (e nem empreste as suas).
Evite compartilhar toalhas de rosto.
Lave as mãos com frequência e não coloque-as nos olhos.
Use óculos de mergulho para nadar, ou óculos de proteção se você trabalha com produtos químicos
Não use medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição (ou que foram indicados para outra pessoa).
Evite nadar em piscinas sem cloro ou em lagos.

 

Fonte sobre a doença e os cuidados: Hospital de Olhos de São Paulo

Leia também
Comentários
Carregando...