Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Sindicalista parnanguara é o novo secretário do Trabalho

A governadora Cida Borghetti anunciou nesta terça-feira (1º) o nome do novo secretário do Trabalho e Relações com a Comunidade, o dirigente sindical Paulo Rossi – Foto: Jaelson Lucas/ABPr

A governadora Cida Borghetti anunciou nesta terça-feira (1º), em Curitiba, a nomeação do sindicalista Paulo Rossi como o secretário especial do Trabalho e Relações com a Comunidade.

Rossi é natural de Paranaguá e preside a União Geral dos Trabalhadores do Paraná (UGT-PR) e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros (Sineepres). De acordo com o Governo, é a primeira vez que um sindicalista assume a pasta do Trabalho.

A governadora afirmou que a escolha de Rossi é uma forma de aproximar mais o Governo do Estado do mundo do trabalho. “Queremos ficar perto dessa classe tão importante que gera emprego e precisa de trabalho. Essa designação de hoje, neste 1º de Maio, carrega também essa mensagem”, reforçou.

Rossi atuará nas relações de Trabalho e também na interlocução do governo com os movimentos sociais. “Além de aproximar a sociedade civil das políticas públicas do Governo do Estado, nossa meta também é criar um pacto social entre trabalhadores e empresários, visando cada vez mais a geração de novos postos de trabalho”, disse.

Currículo – Além de presidente da UGT-PR e do Sineepres, Rossi é bacharel em ciência política e assumiu recentemente a função de membro do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (CCFGTS), colegiado formado por entidades que representam trabalhadores, empregadores e governo federal.

Piso Regional – Segundo o Governo, o Estado vem elevando progressivamente o piso salarial regional, sempre acima dos índices de inflação. O valor, cujas faixas variam entre R$ 1.247 e R$ 1.441 (em vigor desde março), é o maior do País, na média. A menor das faixas está 25% acima do salário-mínimo nacional, de R$ 954.

Agências do Trabalhador – Hoje, das 399 cidades paranaenses, mais da metade – 216 – possuem uma agência do trabalhador.

Em 2017 o Paraná ficou em primeiro lugar no ranking que avalia o Programa de Intermediação de Mão de Obra, segundo o Ministério do Trabalho. No Brasil, 508.189 pessoas conseguiram um emprego pelas Agências do Trabalhador. Destes, 107.978 foram nas agências do Paraná, o que representa mais de 21% do total. Em segundo lugar vem São Paulo, com 74.178, representando 14% do valor nacional.

Em 2017, em relação a 2016, houve também um aumento no número de colocados no estado. Em 2016 foram 78 mil colocados nas agências do estado. Em 2017, quase 108 mil.

Leia também
Comentários
Carregando...