Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

UFPR Litoral renova compromisso com Educação Transformadora

A professora Elisiani Vitoria Tiepolo, do curso de licenciatura em Linguagem e Comunicação, tomou posse, na segunda-feira (9), como diretora do Campus Litoral da Universidade do Paraná. Na vice-direção, assume o professor Lourival de Moraes Fidelis, do curso de licenciatura em Educação do Campo.

O mandato da nova equipe, que foi eleita com 56% dos votos da comunidade acadêmica, é de quatro anos. A cerimônia de posse aconteceu no Auditório Juliano Fumaneri Weiss, com a presença do reitor Ricardo Marcelo Fonseca, pró-reitores, diretores de diversos setores da UFPR e autoridades locais. Com a posse de Elisiane, metade dos setores da UFPR tem mulheres na sua direção.

O evento teve início com a apresentação do grupo de maracatu Omo Omi, de Matinhos. Antes de dar início às falas, a execução do hino nacional foi acompanhada pela banda 100 Limites, composta por estudantes da Escola Municipal Ilha do Saber, que presta atendimento educacional especializado a pessoas com deficiências no balneário de Mirasol, em Pontal do Paraná.

Desenvolvimento do Litoral em longo prazo

A nova direção sucede os professores Renato Bochicchio e Luis Eduardo Thomassim, que abriram as falas. Para Bochicchio, que esteve na direção do Setor Litoral nos últimos oito anos, quatro deles como vice-diretor na gestão de Valdo Cavallet, e quatro como diretor, o momento é de desafios e também de oportunidades de fortalecer laços e forças.

Bochicchio ressaltou que a presença da UFPR no litoral tem como principal propósito ser um agente de desenvolvimento local em longo prazo, atuando junto a outras instituições em políticas públicas na promoção do desenvolvimento social e econômico da região.

“Também estamos aqui para darmos acesso ao ensino superior público a pessoas que não haviam pensado em acessá-lo, temos o propósito de promover a diversidade, as culturas, os saberes locais e a cidadania”, afirmou Bochicchio, que também salientou a preocupação da UFPR Litora em melhorar a renda da população.

O professor Thomassim ressaltou que “estar na universidade pública é fazer parte de uma história que nos transcende; e que para fazer uma gestão democrática é preciso saber lidar com a contradição, com o contraponto, com a diversidade”. Ele elogiou também a atuação de toda a equipe de servidores do Setor Litoral, especialmente aqueles que deram apoio direto ao gabinete e coordenaram as equipes acadêmica e administrativa.

“Estudantes são o motivo da universidade existir”

A diretora Elisiane, em seu primeiro discurso, ressaltou a relevância da atuação dos educadores em todos os níveis de ensino, desde a educação infantil, à alfabetização e ao ensino médio. “Eu sou uma dessas professoras, sou uma alfabetizadora. Se estamos reunidos hoje aqui na universidade é porque as professoras e professores superam diariamente as precariedades para que crianças aprendam a ler, escrever, contar, para que a escola seja um lugar de aprender e conviver”, declarou. Elisiane ressaltou que os estudantes são o motivo da universidade existir, e finalizou: “e assim compreendo a universidade, uni e versidade, como um lugar de todas as versidades. Versidades nas nossas formas de viver, de amar, de sonhar, num lugar mediado pela ética e pela estética, pela utopia, pelos consensos e pelos dissensos”.

“Melhorar as políticas de inclusão”

Ao tomar posse, o vice-diretor, professor Lourival, contou brevemente sua história e da sua família. Filho de lavradores que migraram para a região metropolitana de Curitiba, conheceu a universidade como o local de trabalho de seu pai, que era segurança do prédio histórico da UFPR. Quando ingressou no curso de Agronomia, trabalhava ele também como segurança no período noturno, o que comprometeu seu desempenho acadêmico. Mesmo assim, persistiu e trilhou a carreira acadêmica. Cursou mestrado e doutorado e há sete anos tornou-se docente no Setor Litoral.

Segundo ele, diante de tantas diversidades da conjuntura, “o principal desafio é fazer uma gestão com a participação de todos e todas para melhorar as políticas de inclusão, a permanência, trazer mais negros e negras, indígenas, camponeses e camponesas, fazer da universidade aquilo que ela se propõe que é incluir”.

Universidade em risco

O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, encerrou a cerimônia com um balanço dos fatos ocorridos durante a sua gestão, que colocaram e colocam a universidade pública em risco. Para ele, nesses tempos turbulentos a universidade precisa firmar-se como pilar de conhecimento e desenvolvimento do Brasil. “Ser gestor nesse momento demanda coragem, demanda uma capacidade imensa de diálogos para fortalecer as solidariedades internas da nossa instituição. Gerir a universidade pública significa resistir, subsistir e, portanto, a tarefa fica duas vezes mais exigente. Estejamos à altura dos nossos desafios”, provocou Fonseca.

Estiveram presentes no ato de posse, além de representstes de diversos setores da UFPR, a professora Cida Reis (representante da APP Sindicato), Eduardo Salamuni (representante da APUFPR), o prefeito de Matinhos, Ruy Hauer Reichert, o secretário de Educação, Jean Carlos Freire da Silva, a secretária de Educação de Paranaguá, Vandecy Silva Dutra, a diretora da Escola Municipal Ilha do Saber em Pontal do Paraná, Lizmari Simioni Rusycki e a chefe do Núcleo Regional de Educação, Clarice Ubessi.

Sobre os novos diretores

 

Elisiani Vitória Tiepolo é graduada e mestre em letras pela UFPR e doutora em educação pela PUC-PR. Professora da UFPR, Setor Litoral. Experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa, Alfabetização de Jovens e Adultos e Literatura Infanto-Juvenil, atuando principalmente nos seguintes temas: alfabetização jovens e adultos, metodologias do ensino da língua portuguesa, de literatura, de jovens e adultos. É professora no curso de licenciatura em Linguagem e Comunicação.

 

Lourival de Moraes Fidelis é agrônomo, mestre e doutor em Engenharia Agrícola na área de Planejamento e Desenvolvimento Rural Sustentável pela Faculdade de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Campinas – FEAGRI/UNICAMP. Atua principalmente nos seguintes temas: Comunidades Tradicionais Quilombola, Agroecologia Desenvolvimentos Rural Sustentável, pesquisa e extensão rural e movimentos sociais. É professor do curso de Licenciatura em Educação do Campo, com ênfase em Ciências da Natureza, Gestão 2017-2019, e professor no Programa de Pós Graduação em Rede para o Ensino das Ciências Ambientais (PROFCIAMB) da Universidade Federal do Paraná, Setor Litoral.

Fonte: UFPR Litoral

Leia também
Comentários
Carregando...