Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Pesca passa ao largo da crise e garante empregos em Guaratuba

 

Três semanas depois de sofrer um embargo inexplicável pelo Ibama, a indústria Casa dos Pescados, está funcionando a plena capacidade e assegurando trabalho e renda para centenas de famílias de Guaratuba.

A empresa foi reaberta por uma decisão da Justiça Federal, no dia 24 de agosto, quatro dias depois de ter sido fechada, enquanto o Ibama fazia um reconhecimento envergonhado da ação. Para quem não lembra, o órgão de fiscalização embargou a indústria pela falta de um documento (RGP) que não está sendo emitido pelo órgão responsável, o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). Foi preciso a Justiça e a Superintendência do MPA agirem para o Ibama suspender as fiscalizações que ameaçavam praticamente todo o setor da pesca de Guaratuba.

A pleno vapor

Beto: “Para produtos de qualidade não tem crise”
Beto: “Para produtos de qualidade não tem crise”

O CorreiodoLitoral e o Jornal de Guaratuba estiveram na Casa do Pescado nesta terça-feira (15) para acompanhar sua atividade. De acordo com o proprietário, Roberto Jorge Machado de Souza, ou simplesmente “Beto”, a equipe está completa e o serviço está garantido para os próximos meses graças a encomendas de distribuidoras dos cinco estados atendidos (PR, RS, SP, DF, MS e MT).

“Apesar da crise”, apenas a encomenda de uma empresa do interior de São Paulo já garante os 50 empregos diretos e boa parte da renda das cerca de 300 famílias que fornecem produtos ou trabalham para fornecedores da Casa dos Pescados.

“Para produtos de qualidade não tem crise”, explica Beto. A veterinária responsável, Thabata Stásio, explica que a empresa investiu em equipamentos e em procedimentos para alcançar o nível de excelência atual. “No começo houve até uma resistência de alguns pescadores sobre as nossas exigências, mas hoje todos reconhecem a vantagem da qualidade”, explica Thábata.

Tudo em dia – A indústria tem certificações, licenciamentos e registros no próprio Ibama, do Ministério da Agricultura, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Vigilância Sanitária do Município e até na Polícia Federal.

Também já protocolou o pedido no MPA para receber o RGP (Registro Geral da Pesca) na categoria indústria pesqueira, que foi criada por decreto no dia 31 de março deste ano e ainda não tem sua emissão normatizada pelo Ministério.

Apesar de estar rigorosamente em dia com as obrigações, a ação dos fiscais do Ibama do dia 20 de agosto, que até outros órgãos federais não conseguem explicar, pairam como uma nuvem escura de incerteza no horizonte da pesca de Guaratuba.

Polo produtor de camarão

De acordo com Beto, Guaratuba é um dos principais fornecedores de pescado, sobretudo camarão, de qualidade para o Brasil. Cerca de 90% do que a Casa do Pescado comercializa é camarão, mas pelo menos sete tipos de peixe têm grande movimentação na empresa: cavala, pescada, robalo, corvina, bagre, anchova e linguado.


Reportagem e fotos: CorreiodoLitoral e Jornal de Guaratuba

 

 

Leia também
Comentários
Carregando...