Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Obras no km 41 da BR-277 devem ficar prontas no final de março

Fotos: DER

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) deve atingir neste sábado (11) a marca de 70% dos serviços executados na obra emergencial de contenção de encosta no km 41 da BR-277, na região do Litoral, e prevê concluir este trecho até o final deste mês de março. Há mais dois trechos que precisam ser reparados, nos km 42 e 33.

Os esforços no local estão concentrados na perfuração do maciço rochoso e instalação de tela metálica de alta resistência, que deverá evitar novos escorregamentos de pedras e outros materiais de grande porte sobre a rodovia.

Ao todo serão executados 220 furos na rocha, sendo 138 furos com 3,5 metros de profundidade e 82 furos com 5,5 metros de profundidade, onde são colocados grampos de aço CA-50 de 25 mm, e injetada nata de cimento para fixação. O procedimento não apenas melhora a estabilidade do maciço, como também serve como base para a fixação da tela metálica.

Os serviços de perfuração, que em sua maioria exigem a utilização de guindaste para suspender o equipamento e apoio de caminhão Munck para melhor estabilidade, já estão 65% concluídos, com a maioria dos furos de 3,5 metros executados e injetados, restando agora os furos de 5,5 metros, na parte superior da área atingida pelo escorregamento.

Ainda nesta sexta-feira (10) o DER/PR previa atingir a marca de 300 metros quadrados de tela metálica de alta resistência instalada no km 41, chegando a 400 m² no sábado, passando a marca de 50% deste serviço executado. Está prevista a instalação ao todo de 718 metros quadrados de tela metálica no local.

Com o bom ritmo dos serviços sendo desenvolvido nas últimas semanas, o DER/PR prevê finalizar a contenção do km 41 no mês de março, liberando a pista que está sendo ocupada por equipamentos. As condições climáticas adversas na região podem alterar essa programação.

Publicidade

KM 39 – O DER/PR também já concluiu os serviços de contenção definitiva da encosta da BR-277 no km 39. Após os serviços de limpeza e retirada de materiais, foi instalada e fixada uma tela ecológica de contenção, dispositivo de alta resistência que permite o plantio de vegetação sob o mesmo, o que também ajuda a evitar novos escorregamentos. A rodovia já estava com todas as faixas liberadas neste km, com equipamentos e material ocupando somente o acostamento.

SEM RECURSOS – O DER/PR deu início às obras de recuperação da encosta da BR-277 no km 39 e km 41 em 19 de dezembro, após firmar convênio com o Departamento Nacional da Infraestrutura de Transportes (DNIT), autarquia do governo federal, que à época afirmou não contar com os recursos necessários para a empreitada.

OBRAS DO DNIT – O DNIT permanece realizando obra de recuperação do km 42, primeiro local atingido pelas chuvas no ano passado, no mês de outubro, tendo registrado inclusive escorregamento de rochas. Esta semana, o DNIT e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também realizaram bloqueio do km 33 da rodovia, afetado por danos no talude de aterro, sob o pavimento e serviços emergenciais já começaram a ser executados. Foram feitas vedações das tricas com massa asfáltica e outros materiais com o objetivo de evitar a infiltração de água, informou o DNIT.

O Ministério dos Transportes anunciou que dará prioridade na recuperação da BR-277 no Litoral na liberação dos R$ 439 milhões anunciados para manutenção das estradas do Paraná em 2023. Em 2022, o governo anterior investiu menos da metade disso, R$ 180 milhões.

KM 33 recebeu vedações commassa asfáltica enquanto DNIT define o tamanho da obra que terá de ser feita

Mais de um ano sem manutenção adequada

Os problemas começaram a surgir cerca de um ano depois do fim do pedágio, quando a manutenção que era feita pelas concessionárias voltou a ser responsabilidade do DNIT. O modelo de novas concessões foram discutidas entre os governos de Ratinho Junior e Jair Bolsonaro durante cerca de dois anos, sem uma definição.

Durante as eleições, a falta de cobrança nas praças de pedágio foi comemorada por aliados dos dois governos. No dia 15 de outubro, no meio do caminho entre o 1º e o 2º turnos das eleições, cerca de 30 toneladas de pedras caíram sobre a BR-277 no km 42, deixando à mostra as falhas na manutenção da rodovia e de suas encostas.

O modelo de concessão das rodovias foi retomado com o novo governo, do presidente Lula, gerando atrito entre parlamentares do PT e de outros partidos com o governador Ratinho Junior.

Leia também