Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos 57 anos 1500 x 250

Afroturismo: Linha Preta Paranaguá estreia no dia 20 

Acontece nesta segunda-feira, 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, a estreia da Linha Preta Paranaguá.

Melissa Reinehr, a Mel, e Adegmar José Silva, o Mestre Kandieiro, da Linha Preta Curitiba estarão presentes. Assim como em Curitiba, o roteiro será no Centro Histórico e vai percorrer os locais marcantes da história e da cultura afro-brasileira.

O passeio terá como ponto de partida o Largo Monsenhor Celso, às 14h, dando início a uma jornada pelas raízes afro-brasileiras de Paranaguá.

A Linha Preta Paranaguá é uma criação coletiva do movimento negro. Segundo a divulgaçaõ do evento, a intenção é que a “cidade mãe do Paraná” conheça histórias que a História não conta. “A Igreja do Rosário, primeira das Américas, a Fontinha e a Igreja de São Benedito, são alguns pontos de memória da presença negra, além da Ilha das Peças, Guaraqueçaba e a Ilha do Mel”.

O valor é R$ 50,00 por pessoa, com desconto de 50% para pessoas negras, indígenas e estudantes. O valor arrecadado será destinado aos grupos envolvidos para fortalecer suas iniciativas culturais: Centro Cultural Humaita, Afrolip, Àlìssá Produções, Cia Cultural Rainha Maçã e Razão Nagô.

Para dúvidas e informações, entre em contato pelo telefones/Whatsapp 98492-8422 / 99869-4020. Fale com Joice Cardoso.

Durante o passeio, o livro “Um roteiro afro-parnanguara”, de Mel, Candiero e Edicelia Souza, poderá ser adquirido com os autores. O valor é R$ 35,00.

Linha Preta Paranaguá

  • Data e Hora: Próximo dia 20, às 14 horas.
  • Ponto de Encontro: Largo Monsenhor Celso.
  • Investimento: R$ 50,00 por pessoa. 50% de desconto para pessoas negras, indígenas e estudantes.
  • Inscrição: (https://forms.gle/fYcssZzJykHmDrct7)
Saída será do Largo Monsenhor Celso, às 14h

Governo federal anuncia apoio a projetos de Rotas Negras

Arquivo MTur

O Ministério do Turismo, em parceria com o Ministério da Igualdade Racial, informam que têm trabalhado para ampliar o afroturismo, implementando ações para impulsionar o segmento.

Uma das ações do Ministério do Turismo é o apoio a projetos que visam a criação de roteiros turísticos específicos que envolvem a cultura afro-brasileira em diferentes regiões do país, como por exemplo o Experiências do Brasil Original e o Rotas Negras. 

“O objetivo é atrair visitantes e também gerar fontes alternativas de trabalho e renda para as comunidades locais, assim como, fortalecer o respeito e a valorização da diversidade cultural do país”, diz o Ministério do Turismo.

Rotas Negras – O Projeto Rotas Negras tem o intuito do fortalecimento de circuitos afrocentrados, no Brasil, a partir dos municípios que já fizeram adesão ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir).

Experiências do Brasil Original – Com o objetivo de ampliar e diversificar a oferta turística brasileira o Ministério do Turismo, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF), desenvolveu o projeto Experiências do Brasil Original, criando experiências turísticas memoráveis ofertadas por povos indígenas e quilombolas em seus territórios.

Leia também