Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

DER analisa propostas para conservação da PR-405

Foto: Mandato do deputado Goura Nataraj

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) abriu nesta terça-feira (7) os envelopes com documentos de habilitação dos participantes na licitação da conservação da PR-405. A rodovia não pavimentada é o único acesso terrestre para Guaraqueçaba.

Três empresas estão disputando o contrato, tendo já apresentado propostas de preços na etapa anterior, realizada no final de maio, variando entre R$ 5 milhões a R$ 6,4 milhões.

Pontal 40 milhões

A comissão de julgamento vai analisar os documentos e publicar uma classificação final em Diário Oficial e no portal Compras Paraná, anunciando a vencedora. A publicação também dará início ao período de recursos e contrarrazões quanto ao resultado.

A licitação acontece na modalidade Concorrência Pública, em que o vencedor é definido pela proposta de preço mais vantajosa para a administração pública, e pela habilitação de sua documentação.

O edital prevê, pelo prazo de dois anos:

  • serviços de conformação do subleito, com material de revestimento; regularização do leito da rodovia com motoniveladora;
  • cascalhamento;
  • escavação de locais onde há necessidade do rebaixamento da plataforma da pista;
  • reaterro, de preferência com o próprio material escavado; execução de bueiros tubulares de concreto;
  • escavação de valas com escavadeira hidráulica ou retroescavadeira;
  • escavação para saída de água;
  • execução das alas dos bueiros com alvenaria de pedra de mão argamassada;
  • execução de camada de pedra jogada nas saídas dos bueiros, entre outras soluções.

A PR-405 começa dentro de Guaraqueçaba, onde tem o nome de Avenida Ararapira. Com extensão total de 76,61 quilômetros, ela termina no entroncamento com a PR-340, na localidade conhecida como Cacatu, já no município de Antonina.

Ônibus e pavimento – Os moradores da cidade pedem a pavimentação da rodovia e o retorno do transporte intermunicipal de ônibus que acabou devido às condições da estrada e ao pouco movimento de passageiros. O material da pavimentação gera discussão: asfalto ou pedras, sendo esta última a considerada a que causa menos impacto ambiental e que seria mais adequada pelo intenso volume de chuvas na região.

Leia também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More