Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos 57 anos 1500 x 250

O Cinema na Praça e a roda virtuosa da economia, hoje à noite em Fênix

Adultos e crianças ficaram com os olhos vidrados na telona durante as exibições de “Lino, uma aventura de 7 vidas e de O Palhaço | foto: Luara Maranhão

A passagem do Cinema na Praça por Quinta do Sol neste sábado (18), levou mais de 500 pessoas ao largo em frente a Biblioteca Municipal, o que é mais de 10% da população do município que tem 4.500 habitantes.

As exibições foram precedidas por uma abertura que contou com a participação de Francisco Pinheiro, diretor do projeto na rota de cidades coberta pela Casa do Verbo; com a coordenadora de Cultura do município Ana Paula Marques, com a secretária municipal de Educação, Cultura e Lazer, Marli Menechini, além do prefeito e do vice, Leonardo Romero e Lucas Almeida.

O prefeito disse em seu discurso e também em entrevista a OFATOMARINGA.COM que a iniciativa do Governo do Estado é muito importante para cidades de pequeno porte.

“É a primeira que vez que nos inscrevemos em projeto assim, e ficamos impressionados com a estrutura e com a equipe de profissionais que o Cinema na Praça trouxe até Quinta do Sol; tanto que vamos nos inscrever mais vezes em todos os projetos possíveis porque vimos que foi ótimo para as crianças, para as famílias e para toda a população”. Leonardo Romero – prefeito de Quinta do Sol

E o que o prefeito diz, é visível na diversidade do público formado por cianças, adultos, idosos e pessoas com deficiência; Os PCDs tiveram atenção especial através da aplicação de medidas de acessibilidade previstas no projeto, como legendas nos filmes, linguagem de Libras, fones com audio descrição para cegos, fones abafadores para pessoas com problemas auditivos e para autistas.

A somatória de público das 26 cidades por onde o projeto já passou desde a metade de fevereiro de 2024, indica a audiência de quase 24 mil pessoas. O sucesso da iniciativa se explica em parte porque as populações das cidades favorecidas não têm acesso a salas de exibições, mas outros fatores como a qualidade da estrutura oferecida ao público também influenciam.

Indústria cultural é a quinta em arrecadação de impostos

Danilo Pinheiro, assistente da Direção Executiva e Pipoqueiro do Cinema na Praça | foto: O Fato Maringá.com

Danilo Pinheiro é assistente de direção de produção da Casa do Verbo que está à cargo de atriz Rô Fagundes; além de toda a responsabilidade na organização do enorme aparato e da gestão da equipe que conta com participações diretas e indiretas de mais de 14 profissionais de vários ambientes, ele e a Rô também são responsáveis pela preparação e distribuição da pipoca.

Em Quinta do Sol o Danilo e a Rô distribuíram mais de 700 saquinhos de pipoca. A guloseima oferecida também ajuda a girar a virtuosa roda da economia que faz da Cultura a quinta indústria em arrecadação de impostos do país.

Selma e Ivo vieram de Floresta especialmente para oferecerem seus produtos no Cinema na Praça e tiveram bons resultados | foto: O Fato Maringá.com


O casal Ivo e Selma de Floresta, comemorou as boas vendas de churros e algodão doce. Carlos também vendeu muita água e açai durante o evento. Além deles, em quase todas as cidades, a presença da equipe do projeto derrama parte dos recursos através de despesas com estadias em hotéis, refeições em restaurantes, abastecimentos em postos de combustíveis, contratações de carros de som, além de outras despesas que vão de compra de um botijão de gás para a preparação da pipoca até fitas demarcatórias, garrafas de água, consertos de pneus, oficinas e todos aqueles imprevistos que só quem está com um projeto tão grande na estrada está sujeito a ter.

Leia matéria completa em O Fato Maringá

Leia também