Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná

Polícia Ambiental prende palmiteiros no Parque Saint-Hilaire

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa

A 1ª Companhia PM Ambiental prendeu, no início de setembro, palmiteiros que agiam no Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange. Os produtos iram para uma fábrica clandestina em Piraquara, onde ocorreu mais uma prisão.

A notícia foi divulgada há algumas semanas e o CorreiodoLitoral.com solicitou informações sobre a data precisa da ocorrência. Neste sábado (20), o Batalhão de Polícia Militar Ambiental – Força Verde (BPAmb-FV) respondeu apenas que “foi durante o mês de setembro”.

A Força Verde informou que “há semanas vinha recebendo denúncias anônimas” de que na região da Colônia Pereira, em Paranaguá, palmiteiros estão adentrando a mata, na APA (Área de Proteção Ambiental) de Guaratuba e no Parque Nacional Saint Hilaire/Lange, para a retirada ilegal de palmito juçara (Euterpe edulis).

Pontal 40 milhões

Policiais militares realizaram diligências e patrulhamentos na região rural da cidade, conseguindo a apreensão de palmitos “in natura” que foram localizados as margens da PR 508 (Alexandra-Matinhos) escondidos na mata. Foram identificando as características dos veículos que transportavam irregularmente os palmitos através das denúncias – que eram dos veículos Ford/Fiesta preto, Fiat/Palio prata e VW/Kombi branca.

Os policiais encontraram, dentro do Parque Nacional, um acampamento – chamado pelos palmiteiros de “rancho” – além de um balde utilizado para transporte de palmito e uma fogueira. Após algum tempo de espera, a equipe conseguiu prender em flagrante três pessoas, identificadas como Estevam dos Santos, Wesley Cardoso dos Santos e Alceu Jacques da Veiga. Eles estavam retornando para o acampamento.

Indagados pelos policiais, informaram que haviam entregue aproximadamente 200 “cabeças” de palmito para uma pessoa identificada apenas como Aparecido nas margens da PR 508, que conduzia um Ford/Fiesta preto (provavelmente o mesmo das denúncias anteriores).

A equipe então orientou um dos palmiteiros presos a ligar para o receptador, identificado como Vando, e marcaram uma nova entrega no mesmo local, desta vez às 12h.

Por volta das 11h40, no local marcado para o novo carregamento (PR 508, Km 18), um veículo VW/Fox preto, placas AKC-0727, estacionou e, quando foram identificados pelos presos de que eram os transportadores, receberam voz de abordagem e tudo e todos foram conduzidos para a sede da 1ª Companhia PM Ambiental para a lavratura de documentos e posteriormente encaminhamento ao Departamento de Polícia Federal.

Uma das pessoas abordadas foi Wanderlei de Paula, o qual assumiu que era um dos receptadores dos palmitos, e que após prepará-los em sua residência, localizada na cidade de Pinhais, os vendia a estabelecimentos comerciais da região. Foi autuado também Aparecido Nascimento Pontes, que negou participação nos crimes, mas as ligações efetuadas comprovaram seu envolvimento.

Na sequência, os policiais se deslocaram até o endereço de Wanderlei, em Araucária, e lá apreenderam 105 vidros de palmito de 300g e 5 vidros de 1,8kg, além de palmito in natura, vidros vazios, panelas, botijões e fogões.

Os infratores usavam tampas nos vidros de uma marca comercializada no mercado, supostamente para “esquentar” o produto.

O palmito in natura e o envasado, bem como os infratores detidos, foram levados pelo BPAmb à Polícia Federal em Paranaguá, uma vez que a área do Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange é de jurisdição federal.

O ICMBio lavrou autos de infração para os cinco envolvidos que, além de responderem na esfera administrativa, responderão criminalmente pelos seus atos.

Leia também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More