Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos abril 24 Curtiu a Diferença 1170 250 busao

Simepar anuncia primavera mais quente e mais chuvosa que na média

Calor nas vésperas da primavera prenuncia praias movimentadas antes da temporada | foto: Gustavo Aquino / Arquivo do Correio do Litoral

A primavera de 2023 começa às 03h50 deste sábado, 23 de setembro, e termina à 0h47 de 21 de dezembro, com previsão se ser mais chuvosa e mais quente que em anos anteriores.

Segundo a previsão do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), no primeiro dia da estação o tempo fica quente e ensolarado em todas as regiões, exceto no Norte Pioneiro, parcialmente nublado. 

A temperatura mínima prevista no Estado é de 15 ºC em União da Vitória. A máxima deve atingir 42 ºC em Paranavaí, espelhando a realidade do fim do inverno em todo o Estado.

Neste ano, um El Niño de intensidade moderada a forte está em curso sobre o Oceano Pacífico Equatorial. O fenômeno climático provoca mudanças significativas no padrão de circulação do vento em várias regiões do mundo. 

O aumento da temperatura média e da umidade do ar gera condições propícias a chuvas. O cenário indica que serão frequentes chuvas volumosas e queda de granizo, associadas a ventanias, rajadas de ventos, raios e trovoadas, com risco de alagamentos, enxurradas e escorregamento de massa.

“A previsibilidade da ocorrência e da intensidade desses eventos severos é desafiadora e muito difícil de ser realizada com grande antecedência”, afirma o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib. 

A previsão indica que as temperaturas médias do ar ficarão acima da normalidade para a estação em todo Paraná.

Na média histórica, o Litoral é a região com mais chuvas e com as maiores temperaturas mínimas. Mas as maiores temperaturas máximas acontecem nas regiões Oeste, Norte e Sudoeste.

“Estão previstas ondas de calor intenso provocadas por massas de ar seco, assim como chuvas acima da média climatológica”, afirma o meteorologista. “O transporte de ar quente da Região Amazônica para o Paraná será mais frequente nesta primavera, aumentando ainda mais o calor”. 

Agricultura – Segundo as agrometeorologistas do Instituto de Desenvolvimento Rural – IDR-Paraná, Ângela Beatriz Costa e Heverly Moraes, de forma geral, a agricultura será beneficiada pelas chuvas previstas para a estação, principalmente na metade sul do Estado. No entanto, há risco de distribuição irregular, o que poderá prejudicar as grandes culturas como soja, milho e feijão, bem como café, cana-de-açúcar, mandioca e frutíferas, dependendo da fase de desenvolvimento.

As chuvas excessivas também poderão causar erosão no solo e problemas fitossanitários como pragas e doenças. As altas temperaturas, o granizo e os ventos fortes poderão afetar negativamente a agricultura, em especial as hortaliças folhosas. As condições climáticas serão favoráveis para o desenvolvimento das pastagens, produzindo massa verde e facilitando o manejo do gado de corte e leiteiro.

Confira os valores médios históricos de chuva (faixa de variação), temperaturas do ar mínimas e máximas para cada região do Paraná nos meses de outubro, novembro e dezembro:

Leia também