Correio do Litoral
Notícias do Litoral do Paraná
Matinhos 57 anos 1500 x 250

TCP realiza campanha de 16 Dias de Ativismo contra a Violência de Gênero

Campanha faz parte do Programa Pelo Fim Da Violência Contra a Mulher que acontece no Terminal pelo terceiro ano consecutivo.

Foto: Divulgação/ TCP

Entre os dias 25 novembro e 10 de dezembro, a TCP, empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, realiza a campanha “16 Dias de Ativismo contra a Violência de Gênero”, como parte do Programa Pelo Fim Da Violência Contra a Mulher. Este é o terceiro ano que a TCP realiza a ação, que conta com uma série de iniciativas voltadas para conscientização e combate à violência de gênero.

O Gerente de RH e Qualidade da TCP, Washington Renan Bohnn, reforça a importância da adesão ao programa: “a violência de gênero assume múltiplas facetas, afetando os direitos básicos de saúde, segurança e integridade de muitas mulheres. Ao apoiar essa causa, a TCP evidencia sua responsabilidade social e seu compromisso em fomentar ações para uma sociedade igualitária. Não podemos mais tolerar atos de violência, que são muitas vezes perpetuados dentro de lares e em famílias que deveriam ser exatamente a referência de respeito, proteção e apoio. Ao promover esta campanha, damos voz às vítimas mais vulneráveis, oferecendo a orientação e o apoio essenciais para que possam se manter fortes e resilientes.”

Este ano, a campanha contará com a participação de Vandecy Dutra, da Secretaria da Mulher de Paranaguá, além de palestras sobre casos de violência e a situação atual em Paranaguá e no litoral, atividades interativas sobre o dia a dia das mulheres e pequenas atitudes abusivas que precisam enfrentar, e a realização de uma aula de Krav Maga para as colaboradoras.

Programa pelo Fim da Violência contra a Mulher

Foto: Divulgação/ TCP

A TCP aderiu ao Programa pelo Fim da Violência contra a Mulher em 2021, tornando-se a primeira empresa a participar da iniciativa criada a partir da cooperação técnica firmada em 30 de junho de 2021 entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Grupo Mulheres do Brasil. O programa visa criar uma rede de apoiadores composta por pessoas e instituições para desenvolver a conscientização e superação da violência de gênero e violência doméstica por meio de ações direcionadas às mulheres e aos familiares que venham a ser atendidos pelo programa.

Por meio da adesão, a TCP firmou o compromisso de ofertar vagas de trabalho a mulheres em situação de violência de gênero atendidas pelo Sistema de Justiça e Assistência Social. A empresa também facilitará a implementação de medidas que permitam o afastamento do local de trabalho e modificação da rotina diária de trabalhadoras vítimas de violência doméstica. Além disso, foi criada uma identidade visual para o programa para que ele seja amplamente conhecido e divulgado no Terminal.

Foto: Divulgação/ TCP
Leia também